Pular para o conteúdo principal

Caipirinha - a bebida com mais de 100 anos





Acompanhamento típico de feijoadas e churrascos, a caipirinha faz parte da cultura brasileira. É conhecida internacionalmente e parada obrigatória para os turistas que passam pelo Brasil. Desde 1996, aliás, ela faz parte de uma lista conhecida como ‘drinques oficiais do mundo’, ao lado de outros clássicos como dry martini e a marguerita. Mas sua história pode ser dividida em duas partes: a invenção e a disseminação. Obviamente, uma não existiria sem a outra.

Vamos, portanto, à invenção da bebida. A origem da caipirinha tem duas histórias que, em alguns momentos, se juntam. A primeira parte dela, que é considerada uma lenda urbana, vem da cidade de Paraty, no Rio de Janeiro, onde alguns estudiosos alegam que os portugueses já tomavam cachaça com limão para evitar o escorbuto, doença provocada pela falta de vitamina C.

A cidade de Piracicaba teria adaptado esse remédio acrescentando alho e mel para combater o grave surto de gripe espanhola que o estado enfrentava em 1918.
Vale o registro de que, segundo a maioria dos historiadores, a versão de que a bebida COMPLETA tenha nascido em Piracicaba é a mais forte, sendo a mais aceita pela comunidade que estuda o tema até hoje, fato que dá à bebida a idade de 201 anos.

O remédio que virou bebida e a disseminação

Os moradores de Piracicaba, após controlarem o surto, continuaram bebendo o remédio e, progressivamente, foram trocando os componentes. O mel deu lugar ao açúcar e o alho foi retirado para a inserção do gelo. Estava formada a receita da bebida mais famosa do país.

Com o passar do tempo, a bebida foi se espalhando pelo interior do estado, mas foi em São Paulo que ela ganhou grande destaque. Pouca gente sabe, mas a Semana de Arte Moderna de 1922, através de uma de suas líderes, Tarsila do Amaral, foi a responsável por transformar a caipirinha em uma paixão nacional.

A pintora, natural de Capivari, gostava muito da bebida e a tornou a bebida oficial do evento, alegando que era a pura cultura do Brasil, e que merecia valorização ante os gostos europeus que pareciam dominar o país naqueles tempos.

Segundo a biografia da artista, Tarsila apresentou a bebida mais brasileira de todas a Pablo Picasso, em Paris, onde ela recebia cachaças que vinham do interior do estado.
Por fim, a lenda sobre o nome da bebida diz que caipirinha era uma alusão à cachaça, que sempre foi produzida no interior do estado. A caipirinha, portanto, era uma carinhosa referência aos aguardentes paulistas.






Fonte:  Dvs




(JA, Set19)



Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,