Pular para o conteúdo principal

1º. Barão Negro do Brasil

 A história esquecida do mais bem-sucedido negro do Brasil Monárquico 


Francisco Paulo de Almeida, 1º e único Barão de Guaraciaba, 1826-1904

O empresário Francisco Paulo de Almeida foi fazendeiro de café, banqueiro, dono de mil escravos, de empresas, palácios, estrada de ferro, hidrelétrica e foi agraciado com título de barão pela Princesa Isabel. De origem africana e filho de escrava, a biografia do Barão de Guaraciaba é pouco conhecida na história do Brasil.

O motivo da pouca divulgação dos feitos do empresário é que era negro, em um país de escravos. Segundo a historiadora e escritora Mary Del Priore, Almeida fazia parte de um pequeno grupo mestiço de origem africana que conseguiu ascender financeira e socialmente.

Ele foi o primeiro e mais bem-sucedido barão negro do Império, com uma trajetória similar ao do conhecido Barão de Mauá, e patrimônio acumulado de 700 mil contos de réis - uma fortuna bilionária à época.

Almeida nasceu em Lagoa Dourada, que era um arraial próximo a São João del Rei, no interior de Minas Gerais, em 1826.  Ele era filho do comerciante local Antônio José de Almeida e da escrava Palolina, de acordo com o historiador Carlos Alberto Dias Ferreira, autor do livro ‘Barão de Guaraciaba – Um negro no Brasil Império’.

Ele começou a trabalhar como ourives fabricando botões e abotoaduras, na região de Minas Gerais. Com cerca de 15 anos, tornou-se tropeiro entre Minas e a Corte, no Rio de Janeiro. Com o dinheiro das viagens, começou a comprar gado e terras para plantar café na região de Valença.

Casou-se com dona Brasília Eugênia de Almeida, e tornou-se sócio do sogro, que era fazendeiro e homem de negócios. A partir daí, sua fortuna deslanchou.

Ajudou a fundar dois bancos: o Mercantil de Minas Gerais e o de Crédito Real de Minas Gerais. Participou da construção da Estrada de Ferro Santa Isabel do Rio Preto, que ligava Valença à Barra do Piraí inaugurada por D. Pedro II, em 1883.

Neste contexto, começaram suas boas relações com a família real, que culminaram na concessão do título de barão. Mas, para entrar para a nobreza, o barão desembolsava o custo fixo de 750 mil réis.

Almeida também foi sócio fundador da primeira usina hidrelétrica do Brasil, em Juiz de Fora (MG), inaugurada em 1889.

Em Petrópolis, no Rio de Janeiro, construiu uma mansão, que hoje abriga a Câmara Municipal.

Câmara Municipal de Petrópolis


Fonte:  UOL - A história esquecida do 1º barão negro do Brasil Império, senhor de mil escravos.

 

(JA, Nov21)

 



 

Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,