Pular para o conteúdo principal

Vida Racional

Nosso dia a dia é constituído por rotinas que vamos acumulando ao longo da vida. Mesmo a eventos imprevistos, reagimos obedecendo a um determinado padrão.

Porém, nem sempre, as nossas rotinas, o nosso padrão, são os mais adequados. O indicado é sempre questioná-los e, à medida do possível, aperfeiçoá-los.

Seguem abaixo alguns exemplos bem-sucedidos.

¡       Preparação do café da manhã

Por anos e anos, uma senhora vinha preparando seu café da manhã, da mesma maneira: retirava mel do seu recipiente com uma colher; colocava-o numa tigelinha; deixava o mel escorrer da colher; e, depois, preenchia a tigela com Yogurt. Mexia o mel e o Yogurt com a colher, e, com dificuldade, conseguia misturá-los bem.

Num determinado dia, refletindo, tentou fazer de um modo diferente: colocou o Yogurt na tigela e, depois, o mel por cima. Eureka! Misturar ficou muito mais fácil.

¡       Limpeza dos dentes 

Um senhor de seus 70 anos sempre escovou seus dentes da mesma maneira.

Embora utilizasse fio dental, e fizesse a escovação a cada refeição, seus dente apresentavam manchas, pareciam sujos.

Refletindo, chegou à conclusão que não estava praticando a escovação da forma correta. Procurou se informar, verificou que realmente havia falha, e corrigiu o processo. Daí a algum tempo seus dentes perderam as manchas, voltaram a brilhar.  

¡       Controle financeiro 

O Diretor Financeiro de determinada empresa sempre foi o responsável pelos recebimentos e pagamentos do negócio.  Um dia, o Diretor Geral, refletindo, considerou que não era adequado que a mesma pessoa responsável por movimentar o fluxo de dinheiro da empresa, fosse responsável também pelo seu controle.

Então, para esse fim, instituiu a função de ‘Controller’, ou de ‘Gerente de Controladoria’, respondendo diretamente a ele.  Ao Controller foi atribuída a responsabilidade da coordenação dos processos de gestão econômica, financeira, e patrimonial da empresa.

Atualmente, seu papel é fundamental.  Através da análise dos seus relatórios gerenciais, e do estudo de variáveis macroeconômicas relevantes, a diretoria passou a ter informações que possibilitaram estabelecer ações a nível estratégico, tático e operacional, que impactaram os diversos setores da empresa, com resultados positivos nunca alcançados. 

¡       Saindo para dirigir 

Ao entrar no seu carro e colocar a chave no contato, o proprietário, há vários anos, ouvia um chiado contínuo, que durava cerca de um minuto. Imaginava que o fato de colocar a chave no contato, acionava o sistema central do veículo. E, para não atrapalhar, ficava aguardando a conclusão do processo, antes de colocar o veículo em movimento.

Entretanto, oportunamente, foi informado que o ruído não era o que pensava - era um alarme destinado a avisar ao motorista da necessidade da colocação do cinto de segurança...    

 


É indiscutível que a maioria leva a vida seguindo rotinas - hábito de fazer algo sempre do mesmo modo, mecânica, rotineiramente. Assumimos as rotinas devido à nossa formação familiar, social, profissional, escolaridade, emocional etc.

As rotinas são úteis, desde que sejam eficazes, facilitem a nossa vida. Entretanto, muitas vezes, elas nos alienam da realidade.

Se questionarmos os diversos passos das nossas rotinas, podemos chegar à conclusão que algumas que fazemos de forma automática, há tanto tempo, poderiam ser feitas de uma maneira mais produtiva, mais fácil, ou até eliminadas.

Isso vale para nossas rotinas pessoais (dormir, acordar, escovar os dentes, tomar banho, leitura, alimentação, exercícios etc.); bem como para as profissionais (relacionamento com os colegas, chefias/subalternos, sócios, clientes, planejamento, desenvolvimento de tarefas etc.); e sociais (relacionamento com amigos, marido/esposa, filhos, familiares, vizinhos etc.).

Ao analisarmos as nossas rotinas, a cada etapa, em cada um desses casos, podemos descobrir que, eventual e muito provavelmente, o procedimento que adotamos poderia ser modificado, de forma a tornar nossas ações mais racionais em relação ao seu objetivo ou no modo de execução, evitando repetições, postergações, atritos, passos / tarefas desnecessárias.      

Um benefício paralelo é que, quando questionamos nossas rotinas durante a sua execução, estamos saindo do automático, e passando a viver verdadeiramente o momento que dedicamos a elas. Em outras palavras, assumimos conscientemente a totalidade do nosso tempo, da nossa vida.

Esse tipo de atitude não é para acontecer apenas uma vez, de vez em quando; deve ser recorrente, pois tudo está em constante transformação. O que é adequado para hoje, pode não ser amanhã. Portanto, o questionamento que sempre deve ser feito:

‘Isto é necessário, essa é a melhor maneira de fazer isso?’

Assim, estaremos mais alertas, e poderemos aproveitar bem o esforço e tempo dedicados, para atingir o que for melhor para nossa vida. 


 

(JA, Out21)

 




Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,