Pular para o conteúdo principal

Quanto mais inteligente a mulher é, mais difícil é se casar




As mulheres independentes, que são donas de seus próprios narizes e criam seus próprios destinos, parecem intimidar alguns homens, porque têm muita dificuldade em encontrar um relacionamento amoroso saudável. Muitas vezes, optam por seguir seu caminho sozinhas, e se questionam porque é tão difícil construir uma conexão estável com alguém.
Por mais que isso entristeça algumas de nós, se você já tem 30 anos e ainda não tem um companheiro, não se culpe e nem se preocupe, porque de acordo com pesquisas recentes, isso significa que você pode ser muito inteligente!
Estudos realizados por diversas universidades inglesas chegaram à conclusão de que nosso estado civil pode estar muito ligado ao nosso nível de inteligência.
Eles descobriram que as mulheres que são bem-sucedidas ou possuem diplomas de graduação ou pós-graduação têm 40% menos probabilidade de se casarem.
A pesquisa que possibilitou essa descoberta contou com um grupo de 900 mulheres e homens, que foram analisados por especialistas por um período de 40 anos. Todas essas pessoas começaram a ser acompanhadas desde os 11 anos de idade. Após todas as análises propostas serem feitas, os especialistas chegaram à conclusão de que quanto mais integrada a mulher estiver no ambiente de trabalho, mais dificuldades terá de se casar.
Foi notado que esse padrão tende a se repetir quando as mulheres se dedicam a investir em sua educação e crescimento profissional, consequente de seu estudo e habilidades intelectuais. Essa dedicação no âmbito profissional, no entanto, não significa que elas não desejam se relacionar com outra pessoa, apenas que preferem esperar por um parceiro que compartilhe os mesmos valores.
Os homens que foram analisados no estudo, nem sempre compartilharam os mesmos pensamentos que as mulheres.
Aqueles que tinham o mesmo grau de instrução que as mulheres estudadas, possuíam 35% de chance de se casarem. No entanto, eles eram mais propensos a escolher mulheres que lembrasses suas mães, ou seja, que se dedicassem a cuidar da casa, enquanto eles saíam para trabalhar.
Paul Brown, psicólogo e professor da Universidade de Nottingham, diz que ‘as mulheres querem mais independência, mas, ao mesmo tempo, todos nós buscamos relacionamentos. O paradoxo da posição pós-feminista é criar um sistema social no qual a independência e a interdependência possam florescer’.
Apesar de a inteligência e as escolhas da vida terem um papel muito importante na decisão das mulheres sobre seus relacionamentos, nem tudo pode ser atribuído ao QI. Especialistas dizem que, quando se trata de mulheres com muitos anos de estudo, deve ser avaliado o fato de que elas passam mais tempo de suas vidas estudando do que outras mulheres, o que pode fazer com que atrase ainda mais o estabelecimento de um relacionamento romântico.




Fonte: Luiza Fletchter   |   O Segredo


(JA, Dez18)



Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,