Pular para o conteúdo principal

Algumas pedras preciosas e seus significados


Qual mulher não gosta de ser surpreendida por seu amado com uma joia de presente? Seja em uma data especial ou num dia comum, de um amigo, marido ou namorado, elas estão entre os principais objetos de desejo de 2 entre 3 mulheres. Melhor ainda quando a joia vem enfeitada por uma belíssima gema com significado especial, seja relacionada ao signo dela, à ocasião ou à sua personalidade.

Nos últimos anos, os brasileiros vêm acompanhando, pela televisão, a saga de uma jovem que luta para reaver, além da guarda de seu filho, a posse de uma mina de esmeraldas, ou de um menino pobre que se tornou comendador quando passou a comercializar diamantes extraídos no Monte Roraima.

As telenovelas dão tanta visibilidade que têm transformado pedras extremamente valiosas em velhas conhecidas da população. Sabe-se que quanto mais transparente é a pedra, maior é a sua pureza, e que as mais importantes jazidas do Brasil estão no norte de Minas Gerais, na Bahia e em Goiás. Mas até onde vão seus conhecimentos sobre elas?

Conheça um pouco mais sobre algumas pedras preciosas encontradas no Brasil:

Ágata: Até o início do século XIX, a Alemanha era a principal produtora, mas suas jazidas se esgotaram. No Brasil, é encontrada no Rio Grande do Sul. É uma pedra de cor variável, a mesma gema pode ser de muitas cores. As ágatas encontradas nos países sul-americanos em geral são cinzentas, marrons ou avermelhadas. Os místicos acreditam que a pedra ajuda a obter equilíbrio físico e mental, atuando também no sentido da consciência e da autoconfiança.




Água-marinha: Pertence ao grupo do berilo. Seu nome vem do latim "acqua marinae", devido à sua coloração. As maiores jazidas do mundo estão localizadas no Brasil, onde, em 1920, foi encontrado o maior exemplar, pesando algo em torno de 110 Kg. Quebradiça e altamente sensível à pressão, sua gema pode se quebrar com muita facilidade. Na mitologia, é vista como um presente de Netuno às sereias e demais seres do mar. Dizia-se que as ninfas levavam as águas marinhas nas costas dos cavalos marinhos. Até hoje, é a pedra de proteção dos marinheiros.
Alexandrita: De dia, é verde e se parece com uma esmeralda. À noite é avermelhada, facilmente confundida com rubis. Quanto mais espessa, mais fácil se percebe a mudança de cor. Seu nome é uma homenagem ao Czar Alexandre II, pois, segundo a história, foi descoberta em 1830 no dia do seu aniversário. As maiores jazidas estão localizadas em Sri Lanka, Zimbábue e no Brasil, mas não possuem uma mudança de cor muito expressiva quanto as encontradas antigamente na Rússia. Também sensível à pressão, facilmente se quebra ao se chocar com uma superfície dura, e o calor excessivo pode causar mudanças em sua coloração. Os místicos acreditam que, se usada na mão esquerda, a pedra tem o poder de inibir energias ruins.



Ametista: Seu principal atrativo é a coloração roxa, o que faz da ametista a pedra mais apreciada do grupo do quartzo. São encontradas em geodos, gretas ou jazidas aluvionares no Brasil, no Uruguai e na República de Malgaxe. Seu nome vem do grego e provavelmente significa "não bebido" ou "não ébrio". Conta a lenda que a pedra surgiu de uma discussão travada entre os deuses Baco e Diana. Para proteger a sua serva, Diana a transformou em um cristal transparente. Quando a discussão acabou, Baco, tomado pelo remorso, derramou sobre o cristal um cálice do mais puro vinho, dando a ele a cor violeta.




Berilo: Tal qual a Água-marinha, o Berilo é uma gema que pode ter cores variadas, como amarelo, verde, rosa e até transparente. Sua composição é de silicato de alumínio e berilo. Suas principais jazidas estão localizadas no Brasil, mas também pode ser encontrado nos EUA, África, Austrália e Índia. Por sua propriedade magnetizante, é muito usado por quem deseja ter sorte em jogos, pois acredita-se que pode trazer forças positivas.




Citrino: Sua coloração amarelo-limão é a principal responsável por seu nome, do latim “citrus”. São raros e facilmente confundidos com o topázio. A maioria dos citrinos encontrados no mercado são ametistas que, quando aquecidas, adquirem a cor amarelo-limão. Suas jazidas mais importantes estão localizadas no Brasil. Os místicos afirmam que o citrino é filho da ametista. Quando nasceu, os raios brilhantes do sol bateram em seu rosto dando à gema uma aura dourada radiante. Sua energia focaliza a mente, as emoções e intuições.




Diamante: Os diamantes continuam a ser os melhores amigos da mulher, como disse uma vez a atriz Marilyn Monroe. Considerado o mais duro material de ocorrência natural que se conhece, não pode ser riscado por nenhum outro mineral ou substância, exceto pelo próprio diamante. A maior jazida do mundo foi descoberta na Rússia em 2012 e tem capacidade para suprir diamantes, mesmo para uso industrial, pelos próximos 3 mil anos. Seu nome vem do grego e significa "inconquistável, indomável". No Brasil, os primeiros diamantes foram encontrados em 1725, na cidade de Diamantina, em Minas Gerais. Durante os séculos XVIII e XIX, o Brasil liderou a produção mundial de diamantes, superado depois pela África do Sul. Apenas 20% dos diamantes são utilizados para joalheria, todo o resto é aproveitado na área industrial. Os gregos pensavam que os diamantes eram lascas de estrelas que caíram na Terra. Já os egípcios, que acreditavam que a “veia do amor” vinha direto do coração e terminava no terceiro dedo da mão esquerda, presenteavam suas amadas com um anel de diamantes para ser usado neste dedo como símbolo do amor "inquebrável".




Esmeraldas: As esmeraldas também pertencem ao grupo do mineral berilo. Sua cor verde é devido à presença de quantidades mínimas de crômio e às vezes de vanádio. O seu nome provém do grego ‘smaragdos’, mas a origem provavelmente é do hindu antigo e significa ‘pedra verde’. Esmeralda era a deusa sagrada dos Incas. Antigamente, esta pedra era utilizada como um talismã por gestantes que acreditavam que ela traria sorte na hora do parto. As solteiras cultuavam a deusa esperando pela chegada de um amor verdadeiro e fiel. E os egípcios acreditavam que esta pedra estava associada à fertilidade e ao renascimento.

As pedras no zodíaco

Quando o assunto é espiritualidade ou religiosidade, cada gema tem o seu significado e uma vibração diferente. Há quem acredite que algumas pedras trazem consigo o poder de curar doenças e afastar energias negativas, como amuletos.

Segundo o zodíaco, cada signo possui uma pedra regente. Você conhece a sua?
  • Áries (21 de Março a 20 de Abril): Ametista; Ágata; Granada; Rubi.
  • Touro (21 de Abril a 21 de Maio): Quartzo Rosa; Água Marinha; Esmeralda; Safira; Ametista.
  • Gêmeos (22 de Maio a 21 de Junho): Ágata; Água Marinha; Olho-de-Tigre; Ametista; Topázio Azul.
  • Câncer (22 de Junho a 22 de Julho): Pedra da Lua; Ametista; Quartzo Fume; Citrino. 
  • Leão (23 de Julho a 23 de Agosto): Ágata; Granada; Âmbar; Ametista; Esmeralda; Pirita.
  • Virgem (23 de Agosto a 23 de Setembro): Ágata; Ametista; Citrino; Pedra da Lua; Turquesa; Safira.
  • Libra (24 de Setembro a 23 de Outubro): Quartzo Rosa; Turquesa; Água Marinha; Citrino; Esmeralda.
  • Escorpião (24 de Outubro a 22 de Novembro): Opala; Esmeralda; Ágata; Água Marinha; Granada.
  • Sagitário (23 de Novembro a 21 de Dezembro): Ametista; Citrino; Topázio Imperial; Olho-de-Tigre.
  • Capricórnio (22 de Dezembro a 20 de Janeiro): Olho-de-gato; Esmeralda; Ágata; Opala; Âmbar.
  • Aquário (21 de Janeiro a 9 de Fevereiro): Água Marinha; Granada; Ametista; Quartzo Azul.
  • Peixes (20 de Fevereiro a 20 de Março):Água Marinha; Ametista; Safira; Pedra da Lua.




Fonte: Inst. Longevidade Mongeral Aegon



(JA, Abr18)

Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,