Pular para o conteúdo principal

Leonardo da Vinci

Leonardo da Vinci, 15 aprile 1452 - 2 maggio 1519


Neste mesmo dia, 15 de Abril, em 1452, nascia uma dos polímatas mais brilhantes da história, Leonardo da Vinci. Por conta de suas inúmeras contribuições em praticamente todos os campos do conhecimento humano, Leonardo da Vinci é apontado como um dos homens mais brilhantes da história.

É ainda conhecido como o percursor da aviação e da balística.

Leonardo frequentemente foi descrito como o arquétipo do homem do Renascimento, alguém cuja curiosidade insaciável era igualada apenas pela sua capacidade de invenção.

É considerado um dos maiores pintores de todos os tempos e como, possivelmente, a pessoa dotada de talentos mais diversos a ter vivido.

Segundo a historiadora de arte Helen Gardner, a profundidade e o alcance de seus interesses não tiveram precedentes e ‘sua mente e personalidade parecem sobre-humanos para nós, e o homem em si [nos parece] misterioso e distante’.

Nascido como filho ilegítimo de um notário, Piero da Vinci, e de uma camponesa, Caterina, em Vinci, na região da Florença, foi educado no ateliê do renomado pintor florentino, Verrocchio.

Passou a maior parte do início de sua vida profissional a serviço de Ludovico Sforza (Ludovico il Moro), em Milão; trabalhou posteriormente em Veneza, Roma e Bolonha, e passou seus últimos dias na França, numa casa que lhe foi presenteada pelo rei Francisco I.

Leonardo era, como até hoje, conhecido principalmente como pintor. Duas de suas obras, a Mona Lisa e A Última Ceia, estão entre as pinturas mais famosas, mais reproduzidas, e mais parodiadas de todos os tempos, e sua fama se compara apenas à Criação de Adão, de Michelangelo.

O desenho do Homem Vitruviano, feito por Leonardo, também é tido como um ícone cultural, e foi reproduzido por todas as partes, desde o euro até camisetas. Cerca de quinze de suas pinturas sobreviveram até os dias de hoje; o número pequeno se deve às suas experiências constantes — e frequentemente desastrosas — com novas técnicas, além de sua procrastinação crônica. Ainda assim, estas poucas obras, juntamente com seus cadernos de anotações — que contêm desenhos, diagramas científicos, e seus pensamentos sobre a natureza da pintura — formam uma contribuição às futuras gerações de artistas que só pode ser rivalizada à de seu contemporâneo, Michelangelo.

Leonardo é reverenciado pela sua engenhosidade tecnológica; concebeu ideias muito à frente de seu tempo, como um protótipo de helicóptero, um tanque de guerra, o uso da energia solar, uma calculadora, o casco duplo nas embarcações, e uma teoria rudimentar das placas tectônicas.

Um número relativamente pequeno de seus projetos chegou a ser construído durante sua vida (muitos nem mesmo eram factíveis),mas algumas de suas invenções menores, como uma bobina automática, e um aparelho que testa a resistência à tração de um fio, entraram sem crédito algum para o mundo da indústria.

Como cientista, foi responsável por grande avanço do conhecimento nos campos da anatomia, da engenharia civil, da óptica e da hidrodinâmica.

Leonardo da Vinci é considerado por vários o maior gênio da história, devido a sua multiplicidade de talentos para ciências e artes, sua engenhosidade e criatividade, além de suas obras polêmicas.

Num estudo realizado em 1926 seu QI foi estimado em cerca de 180.

 

‘Vergine delle rocce’, prima versione, 1483-1486

Uma curiosidade. Por que Leonardo da Vinci escrevia de trás para frente?

O pintor Leonardo da Vinci é uma das figuras históricas mais importantes do mundo das artes. Entretanto, além de ser o responsável por pinturas como A última ceia e Monalisa, ele também se destacou como cientista, matemático, engenheiro, arquiteto, poeta e músico.

Tudo isso entre os anos 1452 e 1519, enquanto viveu. Da Vinci era filho de uma camponesa, e viveu nas cidades de Milão, Veneza, Roma e Bolonha. Segundo alguns historiadores da arte, ele é o artista mais importante do Alto Renascimento.

Esse artista era cheio de peculiaridades que, juntas, faziam com que ele fosse esse gênio. Mas entre as peculiaridades uma chamava mais a atenção, o jeito como ele escrevia.

Esse modo de escrever tem um nome específico, é chamado de especular ou espelho. Ela é uma arte em particular que algumas pessoas que aderiam a ela queriam fazer como um sinal de sua excepcionalidade, ou proximidade com as artes mágicas, e uma forma de proteger suas escritas à possíveis leituras por outras pessoas...

Uma razão poderia ser essa, ou então a possibilidade de que Da Vinci tivesse uma razão lógica específica, embora ninguém nunca tenha tido conhecimento, mais detalhes sobre. Mas, algumas hipóteses do porquê ele escrevia assim são indagadas. Uma das possibilidades era pensar que Da Vinci era canhoto. Na época do pintor, ser canhoto tinha lá seus problemas. Era bastante difícil escrever com a tinta da caneta, e logo em seguida ela ser manchada com sua própria mão.

Então, escrever da direita para a esquerda parecia uma solução. Essa ideia era uma possibilidade, mas que deixa de ser quando lembramos que Da Vinci era ambidestro

Uma outra teoria também poderia ser a chance de que, escrevendo como se fosse num espelho, as ideias ficassem mais protegidas, e mais difíceis de serem roubadas. Vários eruditos acreditaram nessa teoria por muito tempo. Mas ela não se sustenta também, especialmente hoje, porque até mesmo uma criança sabe que se colocar na frente de um espelho, as coisas podem ser facilmente lidas.

Mas o intrigante é que Da Vinci não usou esse tipo de escrita para todos os seus registros. Apenas alguns documentos tinham essa forma, aqueles que tinham ideias ou projetos, ou ainda os textos que ele não queria que fossem lidos pelas pessoas.

Outra indagação feita, era se o pintor tinha dislexia. Esse tipo de escrita é notada nas crianças em estágios iniciais da maturidade evolucionária. Na fase em que processo de leitura/escrita ainda não está estabelecido.

Por isso, as direções direita-esquerda, e a posição das letras, ainda é confusa. Decorre daí a suposição é a de que o artista sofria de dislexia. Mas, não existem dados que refutem ou expliquem essa especulação.

Indo para um lado mais espiritual, uma última teoria supõe que Da Vinci, supostamente, queria ascender aos planos de consciência superiores. E essa teoria foi baseada na paixão dele por desenvolver suas habilidades pessoais. Ele fazia um tipo de exercício para que seu cérebro trabalhasse, e ficasse melhor, mais ágil e criativo.

E um desses exercícios seria criptografar alguns documentos que ele não queria que caíssem nas mãos da Igreja. O conhecimento e estudos de Da Vinci eram provocativos para os dogmas religiosos. Então, dificultar a leitura de seus achados talvez fosse a forma que ele encontrou de manter a Igreja longe de algumas de suas ideias. De qualquer modo, o real porquê dessa escrita distinta não passa de suposições.

 

 

(JA, Abr22)

 


Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,