Pular para o conteúdo principal

Trabalho é uma forma de Amor

‘...Tenho 53 anos e estou desempregado. Fiz muitas coisas erradas na minha vida... acho que eu fiz tudo errado...’
Assim começou o feedback que eu recebi ontem e que me deu uma garra animal pra continuar a minha jornada para mudar o mundo do Trabalho! (já já eu conto como terminou... segura a curiosidade aí!)
Eu já vi algumas torcidas de nariz, quando digo Trabalho é uma forma de Amor.
Normalmente, o problema é que as pessoas confundem (MUITO!) Trabalho com Emprego.
TRABALHO é a sua relação produtiva com o mundo! É a forma como você enxerga sua criatividade, sua capacidade individual, sua força, sua intenção, sua ação, sua produção como forma de SER. É como a gente se mostra por meio das ações! (Portanto, tem que produzir!!)
Trabalho é um esforço intencional para criar algo, transformar, oferecer um serviço, criar valor! É uma ação com um enorme potencial de impacto sobre as pessoas, mas também sobre você (que executa a ação!).
E é aqui que, normalmente, a gente não enxerga o efeito.
Trabalho tem um papel essencial na sua constituição como indivíduo. Uma espécie de reforço psicológico e construção da sua identidade!
Por isso é impossível ser plenamente feliz sem enxergar essa relação.
Trabalho não é, necessariamente, uma relação remunerada. É uma compreensão da sua relação com a capacidade produtiva (isso também vale para estudo e aprendizado, viu!).
Por exemplo, quando você faz um almoço ou jantar para amigos, você tem duas alternativas:
a. escolher uma receita legal, comprar ingredientes, colocar sua intenção na criação e produção da refeição, se divertir enquanto faz a comida e, finalmente, ver e oferecer o resultado do seu Trabalho (entendeu? ;^). Isso causa um reforço em você! (e nos outros também!)
b. encarar o encontro como uma obrigação, ferver água, jogar um macarrão qualquer e abrir uma lata de Pomarola (juro, não recebi bola pela propaganda ;^). Essa ação ‘vazia’ não é o Trabalho a que me refiro aqui!!!
A grande diferença: INTENÇÃO!
E o Emprego?
EMPREGO é a sua relação com um empregador. Um acordo comercial com impactos principalmente no âmbito social e econômico.
Você se compromete a contribuir com uma determinada 'performance' ou 'entrega' (normalmente apresentada em uma descrição de cargo muito menor do que você vai fazer de verdade).
O empregador se compromete a cumprir uma determinada 'compensação financeira' (normalmente apresentada como salário, e muito menor do que poderia ser se você tivesse a chance de ampliar a sua contribuição).
Ou seja, Emprego é a formalização de uma relação de Trabalho. (uma alternativa de formalização entre váaarias existentes atualmente - se você é autônomo ou estudante, pense em como você está vendo a obrigação com as atividades!).
Buscamos a relação de Trabalho para alimentar a nossa vida, e buscamos a relação de Emprego para alimentar a nossa conta bancária.
O ideal, obviamente, é conseguir aproximar os dois conceitos. Ou seja, conquistar um Emprego em que você possa desenvolver e experimentar essa relação de Trabalho.
Mas não se iluda! Isso não é papel do patrão ou da empresa! Quem tem o poder de imprimir um significado na relação e ampliar o impacto da ação é VOCÊ!
Você é maior (muito maior!) do que o seu cargo!
Você tem mais impacto (muito mais!) do que imagina!
Você pode fazer mais (muito mais!) do que tem feito!
Na semana passada, fiz uma palestra com o tema 'O novo significado do Trabalho'" e, no final, uma senhora de cerca de 80 anos veio me parabenizar e dizer que ela ficou muito feliz com a palestra e que 'até ela' (mal sabe ela que é 'tão' especial e não 'até') ficou animada para produzir e contribuir mais! Coisa linda! <3
Ontem, quando acabou a palestra e painel de discussão sobre "O profissional do futuro", enquanto várias pessoas tiravam fotos e agradeciam pelo evento, o Marcos veio até mim, se apresentou e o feedback do início desse artigo seguiu assim:
'Eu me senti na obrigação de vir te contar que no final da sua apresentação, alguma coisa me emocionou muito. Eu tenho 53 anos e estou desempregado. Fiz muitas coisas erradas na minha vida... acho que eu fiz tudo errado. E está na hora de eu dar certo. Você me motivou demais. Não sei exatamente o que foi que você disse que disparou esse sentimento, mas eu queria te agradecer e te contar. No meio de 300 pessoas, você me acertou em cheio. Muito obrigado!'
Marcos, você que me acertou em cheio, cara! Muito obrigado!

Texto: Alexandre Pellaes, Transformador do mundo do Trabalho e Gestão. Palestrante, fundador da ‘Exboss.com.br’ e sócio da ‘99jobs.com’



(JA, Ago17)

Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,