Pular para o conteúdo principal

Sentimentos





Um renomado cientista faz parceria com um dos maiores líderes religiosos do planeta e, juntos, os dois criam um mapa para entender as sensações humanas.
‘Cérebros brilhantes podem produzir grandes sofrimentos. É preciso educar os corações’, acredita Tenzin-Gyatso, de 81 anos, o atual Dalai-Lama, líder máximo do budismo tibetano.  Segundo a sua crença, a felicidade mundial poderia ser alcançada se cada um dos habitantes do planeta encontrasse paz interior. Em 2014, com essa ambiciosa meta em mente, o Dalai-Lama encomendou a um dos mais respeitados psicólogos contemporâneos, o americano Paul Ekman, de 82 anos, um estudo que pudesse levar à compreensão de como se guiam os sentimentos humanos. O resultado é o 'Atlas das Emoções', lançado em junho de 2016.
A ideia é que, consultando o trabalho, as pessoas possam identificar quais estados mentais lhes provocam as reações emotivas que Ekman reuniu em cinco grupos: Alegria, Raiva, Medo, Tristeza e Nojo. Conforme Paul Ekman: ‘Para o Dalai-Lama, esse conhecimento pode nos guiar ao estado de calma. Para a ciência, é uma forma de ensinar aos indivíduos a dominar as suas emoções.’
Uma consulta ao currículo de Ekman revela que o líder budista estava certo ao procurá-lo para a tarefa, que culminou no Atlas. Seu interesse pelo assunto teve início na década de 60, quando viajou para a Papua-Nova Guiné em busca de tribos indígenas isoladas. Sua intenção era confirmar uma das hipóteses do naturalista inglês Charles Darwin (1809-1882), o criador da teoria da evolução das espécies. Segundo uma das teses de Darwin, as emoções seriam comuns a todos os humanos como efeito da evolução de nossa espécie,  algo verificável na uniformidade das expressões faciais. Ou seja, um japonês de Tóquio e um índio oriundo de uma ilhota, apresentariam as mesmas reações, involuntárias, provenientes de cada sentimento. Nas palavras de Darwin:’ O mesmo estado de espírito é demonstrado ao redor do mundo.’
Ekman não só ratificou que Darwin estava certo, como dedicou a sua carreira a aprofundar a teoria. Ao retratar os indígenas, comprovou que suas expressões faciais, quando exibiam certos sentimentos, eram iguais às de outros indivíduos diante das mesmas emoções. Todos temos, portanto, a mesma ‘cara de alegria’ ou ‘cara de nojo’. A partir dessa descoberta, o americano chegou aos cinco tipos de anseio que perpassam aos humanos.
A facilidade com que os leigos compreendem as pesquisas de Ekman acabou por transformá-lo em um cientista pop. Um dos desdobramentos do seu estudo é o que chamou de ‘micro expressões’: traços na face que denunciam quando as pessoas estão mentindo sobre o que sentem.  Esse trabalho motivou, por exemplo, a criação do seriado popular ‘Engana-me se Puder’, cujo protagonista é inspirado no próprio psicólogo americano. Ekman teve ainda um papel chave na elaboração do longo ‘Divertida Mente’, vencedor, neste ano, do Oscar de melhor animação. Os cinco personagens principais, que vivem na cabeça de uma menina, espelham-se nas emoções universais de Ekman.
O primeiro encontro de Ekman com o Dalai-Lama se deu por interferência da filha do psicólogo, Eve, que segue a profissão do pai. Admiradora da filosofia budista, ela insistiu com Ekman para que conhecesse o religioso em uma conferência científica na qual ambos estariam presentes, em 2000. O encontro rendeu, depois de cinquenta horas de conversas sobre as emoções humanas. Há dois anos o Dalai-Lama voltou a abordar o amigo com a proposta do Atlas – que custou 750 mil dólares aos cofres budistas. O estudo contou com a colaboração de 150 pesquisadores, e seu resultado deu origem a um site, no qual é possível encontrar alguns dos fatores que levam as pessoas a sentir uma ou outra emoção. Para tanto, são considerados o contexto anterior à manifestação do sentimento, o fato que serviu de gatilho, as expressões involuntárias exibidas por efeito de tal estado de ânimo, e as consequências da situação.

‘Temos sentimentos interiores que podem ser construtivos ou destrutivos. Precisamos atentar a isso para criar seres humanos felizes, famílias felizes, e finalmente, uma humanidade feliz.’, concluiu o Dalai-Lama.”     Jennifer Ann Thomas RV Ed. 2485


(JA, Jul16)

As cinco Emoções
           Medo                 Tristeza               Alegria                                Raiva                                  Nojo

       Nervosismo,                  Desespero,                     Orgulho                                       Fúria,                                             Repulsa
       Pânico,                          Infelicidade, ,                  Alívio,                                         Vontade de                                     Aversão
       Ansiedade e                  Desapontamento           Compaixão,                                Vingança                                        Desgosto
      Horror                           Sensação de                    Prazer                                          Frustração e
                                             Perda e Luto                  Empolgação                                 Irritação.

As consequências podem ser positivas   
Numa situação de              Procurar ajuda             Buscar envolver-se                     Manter a calma                         Afastar-se do
Ansiedade hesitar ou         para lidar .                    Em situações que                       mesmo sob stress                      que gera nojo
evitar uma ação que          com o problema             gerem as mesmas

lhe seja prejudicial                                                     sensações 

...ou negativas  
Mostrar                               Pensar                              Sentir-se triunfante              Reagir contra               Tratar com desdém o
Incapacidade para             repetidamente                 diante dos outros                 quem, ou o quê             objeto de repulsa (em
reagir ou  falar                   sobre um                          e demonstrar isso de            deu origem à                 especial quando é
diante de uma situação     trauma                             forma egoísta                         irritação                        outro indivíduo)


Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,