Pular para o conteúdo principal

Realidade Idealizada



Alfredo era um homem de cerca de 40 anos. Bem sucedido pessoal e profissionalmente, levava uma vida tranquila, sem stress. Tudo acontecia para ele no momento certo. Não tinha ambições pessoais pois o que tinha era suficiente para ser feliz.
Um dia, refletindo, pensou que talvez devesse ter mais ambições, fazer mais coisas, considerando que tudo que desejou, planejou, conseguiu realizar, sem grandes dificuldades.  Será que não deveria aumentar o nível de seus objetivos? Talvez. Mas por que, se ele era feliz vivendo como vivia?
Lembrou-se de uma vez, quando ainda era adolescente, na época em que ainda fumava, ao sair do cinema, colocou o cigarro na boca e constatou que não tinha fogo. Andando pela calçada, com o cigarro apagado ainda na boca, bateu num portão semiaberto de uma casa. Sobre ele, havia uma caixa de fósforos – exatamente o que precisava naquele momento. Acendeu seu cigarro, surpreso com o a coincidência, recolocou a caixa de volta e continuou andando.
Numa outra ocasião, sentado na praia com sua família, teve vontade de se levantar e caminhar um pouco. Foram com ele seu filho e um amiguinho.  Logo à frente ele viu um menino, com cerca de seis anos, debatendo-se na água, se afogando. Pediu ao seu filho e amiguinho  que ficassem ali, onde estavam, aguardando. Saiu correndo, entrou no mar,  mergulhou e salvou o menino. Por que ele se levantou da cadeira naquela hora, por que foi caminhando naquela direção, e pode fazer o que fez? Coincidência?
Numa determinada virada de ano, finda a queima de fogos na praia, ao voltar para casa com a família, viu um grupo de rapazes agredindo um jovem que estava tentando se defender, já caído no chão. Alfredo, num impulso, deixou a sua família e correu em direção ao grupo. Enfrentou os agressores aos gritos e desfez a briga, libertando o jovem que correu, se afastando. Naquele momento algumas pessoas se aproximaram atraídas pelo alvoroço, inclusive os Seguranças do local que, coincidentemente, estavam passando por ali. Ele deu sorte - poderia ter sido agredido pelo grupo também.
Profissionalmente também passou por várias situações nas quais momentos de coincidência foram decisivos para definir o rumo que sua vida tomou, sempre lhe sendo favorável.
Conhecia um senhor oriental, já idoso, antigo mestre de artes marciais, com quem já tivera aulas no passado. Oportunamente, lhe colocou a dúvida que o afligia.
O mestre o ouviu, e depois ponderou:
“Cada cidade, cada país, tem a sua ‘alma’, que se manifesta de várias maneiras, tornando realidade coisas que antes só existiam na cabeça de alguns. Se projetarmos mais ainda, teremos a 'alma' do planeta Terra, composta pela a soma da energia porduzida pela totalidade dos seres humanos.
Essa  energia é predominantemente gerada pelos pensamentos das pessoas. Muitas vezes, os mais energéticos, os Alpha, transmitem uma energia tal que, principalmente se vier ao encontro das expectativas coletivas, levam à composição de uma força poderosa, transformadora, que irá influir no destino de todos.  
Nem todos os grandes energéticos (Alpha) têm visibilidade suficiente para influenciar diretamente as pessoas. Entretanto, como são capazes de gerar muita energia pela força de suas mentes, mesmo sem a utilização das mídias, sem fazer apologia de suas crenças, de suas propostas, acabam por conseguir influenciar os demais. 
As mensagens energéticas passadas - mesmo sem endereço específico, muitas vezes e quase sempre, de forma inconsciente, ficam armazenadas e classficadas no espaço, disponíveis para serem captadas pelos mais sensíveis, pelos mais disponíveis, pelos mais preparados, ou pelos mais carentes daquilo que ela pode fornecer.
Todas as grandes transformações são decorrentes dessa força invisível e incomensurável que, de repente, começa a se manifestar através de algumas pessoas preparadas, predestinadas, que acabam ficando em evidência, recebendo o crédito ou a culpa, pela mudança que acabam por introduzir na sociedade.
Foi assim com as grandes invenções. Simultaneamente, de uma forma ou de outra, uma mesma ideia começa a ser ventilada, experimentada, se tornar factível, em diversos pontos distintos do planeta, muitas vezes incomunicáveis entre si -  especialmente no passado, quando não havia possibilidade de comunicação instantânea, independentemente da distância.
O que se pode inferir desse fenômeno é que todos, indistintamente, temos o poder de efetuar transformações, não só pelas nossas atitudes, mas também, por aquilo que imaginamos, acreditamos e projetamos, consciente ou inconscientemente. 
Diante disso, devemos os assumir que os nossos pensamentos têm potencial para influenciar a realidade, dependendo da oportunidade e da sua força. Portanto, é importante termos uma atitude construtiva diante da vida, para podermos assim liberar as nossas energias mais positivas, principalmente se tivermos nascido com o talento de poder gerar um grande campo energético.  Nossa mente irá captar as necessidades, as carências existentes, e irá compor junto com outras mentes, inconscientemente, colaborando para se encontrar e viabilizar a melhor solução.
Portanto, concluiu, não há necessidade de você ficar estressado, procurando aplicar o seu poder. Ele próprio irá encontrar uma maneira de se manifestar. Eventualmente, você nem ficará sabendo  Já lhe ocorreu ser colocado diante de algo novo, inovador,  e de não se sentir  nem um pouco surpreendido? Era aquilo mesmo que você estava esperando!  Então..., é isso... É assim que funciona.  Fique tranquilo. Vá em paz, seja você mesmo. Tudo dará certo!“
Alfredo ouviu o mestre com atenção. E, com base no que ouviu, decidiu que daí em diante iria parar de se preocupar, e continuar levando a vida como até então. Porém, a exemplo do que já havia feito numa determinada época do passado, iria reservar alguns minutos, todos os dias, para relaxar, meditar, procurando voltar para o centro, para dentro de si mesmo, desligando-se do mundo exterior.
Com essa prática, como ele previra, sua mente passou a ser liberada, agora propositalmente, transcendendo a dimensão individual comum, indo para uma outra, em um plano maior, para colaborar, fazer parte do que devesse ser, cumprindo a sua missão, o seu papel.  
Era a sua realidade interior mais profunda, colaborando para compreensão e desenvolvimento de uma nova e melhor realidade futura.

"Se você quer conhecer o mundo do alto, e se você tem asas, por que não voar? Se você quer criar um mundo melhor, e se você tem o poder, por que não aplicar?”



(JA, Dez15)

Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,