Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2022

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa fumava cerca de quatro maços de tabaco diariamente e bebia muito. Nos últimos tempos de sua vida as cólicas abdominais e os estados febris, por vezes intensos, eram cada vez mais frequentes. O médico o avisara, mais de uma vez, que tinha de parar, mas o poeta não lhe deu ouvidos e prosseguiu o seu caminho, alheado da terrível realidade, que pendia como uma sentença fatal sobre a sua vida. Vivia para escrever. Escreveu tanto e tão diversamente, que ainda hoje os investigadores descobrem textos seus. E, no entanto, a ‘Mensagem’ foi o único livro publicado enquanto viveu. Partiu aos 47 anos quando já nada mais esperava da vida. A infância era o seu paraíso perdido, e a mãe, eterna âncora, a quem ele amava mais do que tudo na vida, mas que nunca o compreendeu. Ofélia foi a amada possível, que teria de abandonar porque a sua vida era guiada por Mestres oclusos, e tudo nela girava em torno da sua obra literária. Para a concretizar precisava de sossego, e de isolamento.

Sobre Viver

  Muitas pessoas se perguntam o seguinte: o que é viver? Desde o início dos tempos, esta questão permanece sem resposta. Isso levou vários filósofos a considerar a questão. Sobre o que é viver algumas pessoas podem pensar que viver a própria vida significa simplesmente viver, estar vivo, enquanto outras podem pensar que significa aproveitar a vida, vivendo com todo o seu potencial. Experimentar todos os tipos de coisas, realizar seus projetos, ou viver livremente, enquanto se preocupa apenas em satisfazer seus gostos e desejos, pois o verbo viver pode significar tudo isso. De outra forma, este questionamento permanece muito controverso porque pode significar várias coisas dependendo das pessoas, já que é um termo bastante relativo. Apesar de tudo, os filósofos Karl Marx, assim como Frédéric Nietzsche , abordaram essa questão. Karl Marx  conheceu Friedrich Engels em  1844, e, j untamente com ele, encabeçou a teoria que, posteriormente, foi denominada  'marxismo'. O r

Zumbi dos Palmares – Dia da Consciência Negra

Reconhecer posições de privilégio de alguns grupos, e implementar medidas concretas de reparação, é primordial   Dia da Consciência Negra é celebrado em data da morte de Zumbi dos Palmares  Novembro é marcado como o ‘mês da consciência negra’ devido ao 20 de novembro de 1695 , dia da morte de Zumbi de Palmares. Importante destacar que a data foi escolhida graças a um grupo de jovens pessoas negras que, reunido em 1971 na cidade de Porto Alegre, pesquisou a luta dos seus antepassados e questionou a legitimidade do 13 de maio –data da assinatura da Lei Áurea– como referência de celebração do povo negro. A Lei Áurea ficou conhecida como Lei da falsa abolição, por ter libertado as pessoas escravizadas sem assegurar acesso a elas nenhum direito. Todas aquelas pessoas, naquele momento libertas, foram colocadas a margem, sem acesso à terra, educação, saúde e tampouco trabalho. Ou seja, sem acesso à vida em sociedade. Assim, 20 de novembro foi sugerida e demarcada como a data da Con

Eleição para Presidente Brasil – 2022

  Há alguns meses atrás, fiz uma postagem declarando: ‘não voto’ no atual inquilino do Alvorada. ‘A outros candidatos, tenho críticas quanto às melhores políticas públicas para o Brasil. Já em Bolsonaro, vejo a negação de princípios fundamentais ̵̵ democracia, sociedade civilizada, o próprio valor do ser humano.’ Contra ele, valeria qualquer oponente. Minha opção não foi estritamente por Lula, ou seu partido. Votei na frente ampla em defesa das instituições democráticas. Assim como outros que nada têm a ver com o PT : Alckmin, Meirelles, Ricupero, Simone Tebet, Eduardo Paes... Como sabemos, houve muita gente do outro lado. Boa parte, porque não gosta do PT – e o gostar e o não gostar fazem parte da política, e da vida. No caso, porém, o que vi foram pessoas parecendo não tolerar nenhum limite para seu sentimento de não gostar: conferem-lhe valor absoluto, a ponto de respaldarem alguém como Bolsonaro. E não estamos mais em 2018 , quando o antipetismo levou muitos a apostarem

Hedy Lamarr

Hedy Lamarr foi uma inventora e atriz austríaca, radicada nos EUA , que ajudou a quebrar os estereótipos sobre a beleza feminina e a ciência. Graças à sua invenção, hoje em dia temos a comunicação por celulares. Hedy Lamarr, nome artístico de Hedwig Eva Maria Kiesler, (Viena, 9 de novembro de 1914 — Altamonte Springs, 19 de janeiro de 2000) , foi uma atriz e inventora austríaca radicada nos Estados Unidos. A sua mais significativa contribuição tecnológica deu-se durante a Segunda Guerra Mundial. Ela, juntamente com o compositor George Antheil, inventou um sistema de comunicações para as Forças Armadas dos Estados Unidos, que serviu de base para a atual telefonia celular. Biografia Lamarr nasceu em Viena, Áustria, de pais judeus. A mãe, Gertrud (nascida Lichtwitz) , era uma pianista de Budapeste, vinda de uma família de classe média, e o pai, Lemberg, nascido Emil Kiesler, um diretor bancário. Hedy estudou balé e piano, até os 10 anos de idade. Quando, mais tarde, trabalhou c

Cérebro e seus lados

  Dentro de nós existe uma grande máquina capaz de dividir as ações, escolhas e emoções, entre dois lados. Nossas decisões podem partir de um mesmo lugar, mas é o cérebro quem comanda qual lado será responsável em transformar um pensamento em ação. Na vida, tudo tem dois lados da história, incluindo o nosso cérebro! Um dos órgãos mais complexos do ser humano, e que ainda guarda segredos, é composto por dois hemisférios. Cada um deles responsável por controlar o lado oposto do corpo. O percurso é complexo, mas instantâneo. Em milésimos de segundos, os estímulos passam pelas fibras nervosas que se cruzam no fundo do sulco que separa os dois hemisférios. Embora diferentes, esses dois lados do cérebro trabalham juntos, comunicando-se o tempo todo. Cérebro Lógico Para a maioria das pessoas, o pensamento racional é atribuído ao lado esquerdo do cérebro. Ações detalhadas, precisas e minuciosas partem desse hemisfério, inclusive a habilidade da fala - um processo infinitamente complexo. Pequ

Cérebro não é feito para mudar de ideia

Autores de livros recentes no campo da ciência cognitiva procuram repensar o papel da razão, e descrever as armadilhas que ela nos prepara. Segundo algumas novas hipóteses: Ø   A lógica é apenas um artifício retórico para persuadir Ø   Nosso cérebro evoluiu de forma a nos convencer de que sabemos mais do que sabemos. Em psicologia, essa operação mental de dar atenção às evidências que sustentam nossa teoria preferida, e descartar as que a contradizem, tem nome: viés de confirmação. Ubíquo nas atividades humanas, ele não é um cochilo da razão, um simples erro aleatório que de vez em quando cometemos. Trata-se, ao contrário, de um elemento constitutivo de nosso pensamento, moldado por milhares de anos de evolução biológica. Há vários livros bem interessantes no campo da ciência cognitiva cujos autores procuram repensar o papel da razão, e descrever as armadilhas que ela nos prepara. I.       ‘ O Enigma da Razão’, dos franceses Hugo Mercier e Dan Sperber Para eles a razão é co