Pular para o conteúdo principal

Como quebrar paradigmas e provocar mudanças




"A história da Virgin teve como cerne abalar os setores e desafiar o status quo para gerar mudanças positivas. Nós não iniciamos nossas atividades para ganhar dinheiro, nós queríamos conceder aos amantes da música um acesso mais fácil e mais barato às suas bandas e artistas favoritos; restabelecer um pouco da diversão e do entusiasmo perdidos; e unir as pessoas e as ideias empreendedoras a fim de criar oportunidades para um mundo melhor. 
Em nossa trajetória de mais de 50 anos, com centenas de empresas criadas no mundo todo, em diversos setores, nós aprendemos que provocar mudanças nem sempre é fácil, mas há algumas formas infalíveis para dar o pontapé inicial...
Como o nome da nossa marca devidamente sugere, nós não tínhamos ideia do que estávamos fazendo quando começamos. Para a maioria das pessoas de negócios, isso seria algo ruim, mas nós aprendemos rapidamente que essa era a nossa maior vantagem. Livres e sem influências, nós fizemos as coisas da nossa maneira e assumimos muitos riscos. E, para nossa surpresa, esse modo de operar chamou a atenção das pessoas, abalou os setores desgastados e provocou mudanças mais do que necessárias.

Mesmo após aprendermos todos os macetes dos negócios, nós mantivemos esse espírito jovem de inexperiência e ignoramos as regras. Em vez de fazer as coisas 'da forma certa', nós optamos por pensar e agir de forma diferente. Acredito que todas as pessoas que realmente fazem a diferença têm essa atitude em comum. Sem dúvida, foi dessa forma que Steve Jobs viveu e trabalhou. Para mim, ele foi um verdadeiro inovador.
As pessoas que almejam mudanças sabem que as probabilidades não lhes são favoráveis. Portanto, quem busca quebrar paradigmas precisa sonhar alto. Muitos zombaram da ideia de que a pessoa que revelou os Sex Pistols e os Rolling Stones poderia criar uma companhia aérea de alta qualidade.


 Na época, a aviação era conhecida por suas normas e regulamentações, e a maioria das companhias aéreas tinham um caráter sem brilho e um atendimento ao cliente horrível. Sonhando alto, nós demos asas à nossa personalidade rebelde e nos tornamos uma verdadeira marca competitiva, buscando a inovação mesmo perante as adversidades. Nós aprendemos rapidamente que, se você sonha alto e assume riscos, a mudança é inevitável.

No entanto, não basta apenas sonhar alto, é preciso ter determinação para transformar o sonho em realidade. A determinação é um dos atributos mais importantes que qualquer inovador pode ter. Ela faz com que você mantenha o foco no trabalho em questão e, principalmente, separa o sucesso do fracasso. As pessoas que têm determinação o suficiente para mudar o mundo, são as que realmente mudam.

Espero encontrar centenas de pessoas determinadas no próximo evento Virgin Disruptors. Será um dia motivador, no qual deixaremos as regras de lado, exploraremos os negócios como sempre, sonharemos alto e romperemos o que é considerado normal para provocar mudanças positivas.
E aí estão as minhas quatro principais dicas de como quebrar paradigmas e provocar mudanças: 
- Aceitar a falta de experiência,
- Pensar de forma diferente,
- Sonhar alto, e
- Ter determinação.


A mudança está no ar, você quer fazer parte dela?”       Richard Branson

Virgin Group


O grupo Virgin, criado pelo bilionário britânico Richard Branson em 1970, em Londres-Inglaterra, é um conjunto de empresas ligadas aos mais diversos sectores da sociedade de consumo, presente num vasto número de países em todos os continentes. A principal característica de cada empresa ligada ao grupo é a utilização da imagem da marca Virgin.
A atividade começou no mundo da música, quando Richard Branson criou a editora Virgin Records e quando lançou o primeiro mega-armazém Virgin Megastore, no início da década de 70, em Londres. Rapidamente decidiu expandir o seu negócio nas mais diversas áreas, o que levou à atual diversidade do negócio.

<> Aviação e Transporte Ferroviário
Principais empresas: Virgin Trains - empresa privada de caminhos de ferro, Reino Unido; Virgin America - companhia aérea low cost, Estados Unidos; Virgin Atlantic Airways - companhia aérea de voos intercontinentais, Reino Unido; Virgin Blue - companhia aérea low cost, Austrália e Nova Zelândia; Virgin Express - companhia aérea low cost, Bélgica; Virgin Nigeria - companhia aérea, Nigéria.

<> Música
Principais empresas: Virgin Records - uma das maiores editoras musicais no mundo, pertence atualmente à EMI; V2 Records - editora musical;  Virgin Radio -  uma das mais populares estações de rádio no Reino Unido;  V Festival - organização de festivais de música, Reino Unido e Estados Unidos;  Virgin Megastore - grandes armazéns especializados em música.

<> Telecomunicações e Mídia
Virgin Mobile - operadora móvel em vários países: Reino Unido, Austrália, Canadá, África do Sul, Estados Unidos e França;  Virgin Media - operador de televisão por cabo e internet.
Existem muitas outras empresas do grupo e da marca Virgin, como por exemplo na área da alimentação e de bebidas - Virgin Cola, Virgin Coca. aluguel de automóveis e limusines. agências de viagens. cartões de crédito e, mais recentemente, o turismo espacial - ainda em desenvolvimento. Recentemente criou a sua equipa de Fórmula 1, em parceria com a Manor Grand Prix.


“O segredo da mudança é focar toda a sua energia, não em brigar com o velho, mas em construir o novo.” Sócrates


(JA, Out16)

Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,