Pular para o conteúdo principal

Paulo Carvalho





Paulo Carvalho foi meu colega no Colégio Anchieta em Nova Friburgo, no Ensino Secundário. Era uma Escola Apostólica administrada por padres Jesuítas que tinha como objetivo principal preparar jovens para serem futuros seminaristas da ordem.  Daquela época, lembro-me que, embora fosse um pouco mais novo que eu, Paulo era um garoto alegre, comunicativo sempre de bem com a vida e com todos. Nem eu nem ele seguimos a carreira sacerdotal, sendo que cada um tomou um rumo de vida diferente. 

Fui reencontrá-lo, anos mais tarde, nos encontros dos ex-colegas do colégio, que eram promovidos anualmente em Passa Quatro-MG.

Encontramo-nos lá duas sou três vezes, e ele, apesar do tempo passado, continuava como sempre – alegre, comunicativo, agregador. A partir de 2014, quando soube do seu falecimento, fiquei tão chateado que foi a última vez que fui a esses encontros. Na verdade fiquei indignado – justo ele, o mais jovem da turma?!  Por conta de tudo isso, hoje, no dia da data do seu nascimento - 9 de março, lembrado por sua filha Luisa, escrevo esta matéria, pretendendo registrar a história dessa pessoa especial, sempre um grande amigo. 



Paulo Carvalho nasceu em Nova Friburgo no dia 09 de março de 1950. Essa data marcou o início dos ‘Anos Dourados’ do menino de ouro!

O filho do ‘Seu Nilson’ e da ‘Dona Jura’ foi interno no Colégio Anchieta, onde acabou por descobrir que, apesar da sua privilegiada inteligência, não levava jeito algum para a matemática ou para o sacerdócio.

No futebol era conhecido pelos amigos como ‘Paulinho Cavalo’ (ô tricolor emperrado!) e a sua turma se reúne até hoje em encontros que ele tinha o maior prazer de organizar!


Paulo de Carvalho atuando na peça' Exercício n 1', de Bia Lessa, no Festival Ibero-americano de teatro em Cadiz, na Espanha


Aos 10 anos Paulo Carvalho estreou no teatro e, daí para frente, foram mais de 40 peças – e dois filmes – de sucesso! Em 1967, com o padrinho de sua filha. o  também saudoso Jaburu, fundou o Grupo GAMA, expressivo grupo teatral de Nova Friburgo que levou espetáculos belíssimos para as principais cidades e capitais do país, e que lhe rendeu prêmios de melhor ator em Festivais Estaduais e Nacionais de Teatro Jovem. Talentoso, também cantava, compunha, desenhava, pintava e escrevia brilhantemente!




Jornalista e radialista competente, Paulo foi editor-chefe, redator, produtor, entrevistador, mediador, locutor e âncora, assumindo a bancada de telejornais prestigiados como a TVS, Rede Manchete, SBT (RJ/SP/NF), TVE e TV Zoom e emprestando a voz para emissoras de renome como a Rádio Sociedade, Sucesso FM, Rádio Globo FM, Rádio JB AM e Caledônia FM.

Atuou ainda como mestre de cerimônias e ministrou cursos de oratória que fizeram a diferença na vida de muitas pessoas! Além disso, foi chefe de Assessoria de Comunicação Social na CEHAB-RJ, Secretário Municipal de Comunicação Social da Prefeitura de Macaé, e Assessor de Comunicação da ALERJ.

O currículo extenso e as tantas realizações profissionais do Paulo são motivos de muito orgulho para sua  família e seus amigos... Mas orgulho maior todos temos do grande ser humano que ele foi!



Paulo Carvalho e família

Paulo foi um homem sensível que viveu e amou intensamente! E ele desejou tanto ser pai que, quando foi, deu o melhor de si para as suas filhas: completou o ‘livro do bebê’ com detalhes de cada etapa; filmou e fotografou, emocionado, a evolução das suas crianças; participou ativamente das reuniões escolares; inventou e contou as melhores histórias para dormir, e nunca as deixou ir para a cama sem antes lhes dar um beijo de boa noite.

De acordo com elas, ele sempre teve resposta para todas as suas perguntas, fossem quais fossem. Ele foi solidário, complacente e justo. Ouviu com o coração; se preocupou; se colocou no lugar do outro; foi verdadeiro, íntegro e honesto não só com a sua família,  mas com todos à sua volta. E essa é a herança mais preciosa que um alguém pode deixar para os seus!




O dia 09 de março vai ser para sempre o dia dele: do artista completo, do profissional irretocável, do filho dedicado, marido exemplar, pai presente e amigo de todas as horas!

Infelizmente, faleceu em 2014. Quem teve a oportunidade de conhecê-lo fica aqui, como eu, desejando poder ter compartilhado sua presença ainda por muitos anos.


Paulo, onde quer que  você esteja, esteja em paz!






Fonte: Luisa de Carvalho, sua filha


(JA, Mar19)



Postagens mais visitadas deste blog

Grabovoi - O Poder dos Números

O Método Grabovoi  foi criado pelo cientista russo Grigori Grabovoi, após anos de estudos e pesquisas, sobre números e sua influência no nosso cérebro. Grigori descobriu que os números criam frequências que podem atuar em diversas áreas, desde sobrepeso até falta de concentração, tratamento para doenças, dedicação, e situações como perda de dinheiro. Os números atuam como uma ‘Código de desbloqueio’ dentro do nosso inconsciente, criando frequências vibratórias que atuam diretamente na área afetada e permitindo que o fluxo de informações flua livremente no nosso cérebro. Como funciona? As sequências são formadas por números que reúnem significados. As sequências podem ter  1, 7, 16, ou até 25 algarismos, e quanto mais números, mais específica é a ação da sequência. Os números devem ser lidos separadamente, por exemplo: 345682 Três, quatro, cinco, seis (sempre o número seis, não ‘meia’), oito, dois. Como praticar Você deve escolher uma das sequencias num

Thoth

Deus da lua, juiz dos mortos e deus do conhecimento e da escrita, Thoth (também Toth, ou Tot, cujo nome em egípcio é Djehuty) é um deus egípcio, representado com cabeça de íbis. É o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Filho mais velho do deus do sol Rá, ou em alguns mitos nascido da cabeça de Set, era representado como um homem com a cabeça da ave íbis ou de um babuíno, seus animais sagrados.   Sendo o deus associado com o conhecimento secreto, Thoth ajudou no sepultamento de Osíris criando a primeira múmia. Era também o deus das palavras, da língua e posteriormente os gregos viam este deus egípcio como a fonte de toda a ciência, humana e divina, do Egito. O culto de Thoth situava-se na cidade de Khemenou, também referida pelos gregos como Hermópolis Magna, e agora conhecida pelo nome árabe Al Ashmunin. Inventor da escrita Segundo a tradição, transmitida também por Platão no diálogo Fedro, Thoth inventou a escrita egípc

Por que Jesus dobrou o lenço?

‘E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte’.(João 20:7) Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? Você já deteve sua atenção a esse detalhe? João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara. Disse ela: ‘Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram’. Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá,